Ritual Menor do Pentagrama

O Ritual menor do pentagrama foi criado pela saudosista ordem chamada "Golden Dawn", uma ordem de estilo Maçônica/Rosacruciana com graus e iniciações. Esta Ordem foi devotada ao estudo da magia cerimonial ocidental e ao estudo do oculto, passando por estudos de qabalah, de Tarot, Tattwas (símbolos que representam os cinco elementos), viagem nos planos, entre outros. Apesar de não ter tido uma vida muito longa, esta ordem foi a base para a maioria das ordens magicas conhecidas hoje, e teve entre seus membros os maiores expoentes da magia da época, S.L. MacGregor Mathers, Aleister Crowley, Austim Osman Spare, Israel Regardie, Dion Fortune, W.B. Yeats, entre outros tantos. Estes mesmos magistas acabaram por fundar suas próprias ordens, ou adaptar as ordens que viriam a fazer partes, e muitas estão por aí até hoje.

Este ritual era o primeiro a ser ensinado a seus membros, ainda neófitos. Isto porque ele o introduzia a invocação, e servia como meditação, centralização e proteção. Este ritual é utilizado por várias ordens hoje em dia, e possui grande número de variações.

Aqui pretendo dar a versão como era utilizada pela "Golden Dawn", porém vou tentar também dar algumas dicas de como fazer uma variação mais Wicca. O ritual é feito em três partes, a cruz cabalística, a formação dos pentagramas e invocação dos arcanjos, fechando então novamente com a cruz cabalística

Cruz Cabalística

Toque na testa e diga: "Ateh" (I am I)

Toque no peito e diga: "Malkuth",(The Kingdom)

Toque no ombro direito e diga: "Ve Geburah", (The power)

Toque o ombro esquerdo e diga: "Ve Gedulah", (The Glory)

Junte as mãos em forma de palma em frente do coração e diga "Le-olam, Amen", (Forever and ever. Let it be so!)

Existe uma outra versão que talvez seja mais interessante para estudantes de wicca, que eu particularmente nunca pratiquei, por isso não posso dar uma opinião pessoal. Caso alguém venha praticar esta outra variação e consiga bons resultados, eu gostaria de um retorno. É muito parecida, as diferenças ficam por conta dos nomes, não mais em hebraico e um passo a mais.

Cruz Purificadora

1. "Eu sou Eu", imaginando uma luz branca brilhante sobre a cabeça

2.Levante um braço acima da cabeça, apontando para cima e diga "Em harmonia com o paraíso...", e imagine a luz descendo, permeando, purificando e limpando você.

3.Desça o braço apontando para baixo e diga "...a terra..."

4.Toque o ombro direito e diga "...o Sol...", imagine uma luz brilhante no ombro direito, enquanto mantém a coluna de luz.

5.Toque no ombro esquerdo e diga "...e a Lua...", imaginando a luz indo de um ombro ao outro.

6.Junte as palmas em frente do coração e diga " ...para todo o sempre. Que assim seja!". Imagine uma luz irradiando vindo do coração.

Agora entra a parte principal do ritual. Virando-se para o oeste e usando uma adaga, ou caso não tenha apenas o dedo indicador. Siga os seguintes passos:
Invocando banindo

1. Faça o pentagrama da terra invocando, imagine que são feitos de chamas. Aponte para o centro do pentagrama e diga o nome divino - YOD HE VAU HE - imagine que sua voz é carregada para o oeste.

2. Vire-se e apontando para o Sul, faça o pentagrama novamente e diga da mesma forma que o anterior, agora imaginando a voz ir para o sul - ADONAI.

3. Repetindo a seqüência, agora virado para o leste diga - EHEIEH.

4. E agora virado para o norte - AGLA.

5. Retorne para o leste, agora cercado dos quatro pentagramas, apontando para o centro do primeiro.

6. Abra os braços em forma de cruz e diga, imaginando os arcanjos como figuras imensas:
          A minha frente Raphael
          Atrás de mim Gabriel
          A minha direita Michael
          A minha esquerda Auriel
          Diga então - "A minha volta flamejam os pentagramas e acima de mim a estrela de seis raios"

7. Repita a cruz cabalística

Existe uma versão que invoca os reis elementais, não há certeza da eficácia, mais se alguém se interessar em utilizar para ver no que vai dar, então seriam as seguintes diferenças no passo 6.

6. Abra os braços em forma de cruz e diga, imaginando os reis elementais
           A minha frente "Paralda" (Ar)
           Atrás de mim "Necksa" (Água)
           A minha direita "Djin" (Fogo)
           A minha esquerda "Ghob" (Terra)
           Diga então - " A minha volta flamejam os pentagramas e acima de mim a estrela de seis raios"

Este ritual serve para varias funções, dentre elas estão:

           Iniciar e fechar rituais mais longos, ele serve para criar uma proteção.
           Como uma espécie de oração, invocando no inicio do dia, e banindo a noite.
           Como proteção contra magnetismo ruim, ou obsessão.Use o ritual banindo e para obsessão visualize o problema dando para ele um forma, depois expulse-o do campo dos pentagramas.
           Como meditação. Visualize todo o ritual mentalmente, imagine-se vestindo trajes rituais e usando a adaga, faça todos os movimentos mentalmente.

Texto extraído da Internet

 

 

Voltar