Ponto zero, o campo magnético

A data prevista de 12 de agosto de 2003, como sendo uma das respectivas da troca dos equinócios da Terra, representa um importante marco dentro dos estudos científicos e das canalizações recebidas por muitas pessoas. Iremos esclarecer um pouco mais sobre esse assunto. Como nada neste mundo é por acaso, há poucos dias tinha mentalizado a necessidade de escrever uma matéria sobre o Ponto Zero, devido a já estar apresentando palestras sobre o assunto em diversas cidades pelas quais ministro meus cursos e atendimentos. Ontem resolvi ler uma matéria que um amigo me passou na palestra de sábado sobre o Ponto Zero e Medicina do 3º Milênio. Para surpresa a matéria era sobre o Ponto zero, extraída do material do geólogo norte-americano Greg Braden, um dos maiores estudiosos do processo de alterações magnéticas da Terra. Essas informações vieram a somar com o que eu já pretendia esclarecer aos nossos leitores.

Na verdade os nossos cientistas ainda não sabem exatamente de onde provem a energia denominada de Shumann que é uma das mais alteradas no atual processo de alteração do campo magnético da Terra. Vou procurar explicar da melhor forma possível, sem entrar em detalhes técnicos matemáticos. O nosso planeta possui um eixo geológico e um outro magnético. O eixo polar magnético é o ponto pelo qual a Terra gira ao redor de seu próprio eixo. Ao desenvolver um movimento de rotação, existe o atrito de moléculas presentes em nossa atmosfera com as partículas do espaço sideral, que por sua vez, possuem diferentes camadas de interação molecular com as diferentes densidades da atmosfera terrena.

A Terra por sua vez, possui os anéis de Van Allen, que são similares aos anéis de Saturno, só que invisíveis aos nossos olhos aqui da superfície. Também são menos densos que os apresentados por Saturno. No entanto eles existem e possuem uma determinada densidade molecular. Essa densidade envolve a Terra. Ao existir o movimento de rotação sobre o nosso eixo magnético, existe um atrito, que gera energia. Essa energia está diretamente relacionada com o campo magnético que envolve a Terra. Sendo assim, existe uma emanação de energia como uma malha e ao mesmo tempo como uma bolha de energia ao redor de todo o nosso planeta. Essa energia por sua vez, interage com todo tipo de estrutura atômica do planeta e, portanto, com os seres vivos em todos os reinos.

Dessa forma o que temos é que todas as formas de vida do planeta Terra são submetidas a um campo magnético que interage com o seu processo metabólico e celular. Os valores até então considerados normais encontrados nas leituras da dita freqüência Shumann, eram entre 7 e 8 ciclos por segundo ou Hertz. No entanto esses valores aumentaram muito nos últimos anos e atualmente já chegam, na média global, a valores de 11,8 pelas leituras efetuadas pelo professor Braden. No entanto outras fontes via canalização já falam de valores muito próximos à cifra de 13 Hz, o que nos colocaria em um ponto extremamente crítico de interferência em nosso campo sensorial.

O cérebro humano é dividido em 2 hemisférios: o encéfalo que é o nosso lado esquerdo, responsável pelas resoluções puramente concretas, lógica pura, e o parencéfalo que é o hemisfério direito, que atua com o plano sutil do invisível, das realidades paralelas. Com o aumento da freqüência Shumann, temos uma nova mudança de ativação neurológica que obriga a pessoa a ter uma ativação do hemisférico intuitivo, o que explicaria o aumento global da mediunidade e sensitividade para com as realidades sutis.

Outro fator que já foi exposto em programas como do canal infinito, seriam as Profecias Maias e outros programas da rede a cabo, na qual se verificou que a inclinação do eixo da Terra não mais é de cerca de 24 graus, mas sim algo e torno de 14 graus medidos em 2001. Isso traz novas perspectivas sobre as mudanças climáticas e sensoriais nas pessoas, pois o ser humano também é regido pela inclinação do eixo terrestre em seu sistema metabólico e energético, pois interage diretamente na hipófise , na pituitária, e na pineal, o que acaba por interagir em muitos aspectos da espiritualidade e raciocínio das pessoas.

O ser humano é regido por um campo eletromagnético ao redor do corpo material e conseqüentemente dos outros corpos suprafísicos, que perfazem um total de 32 em realidades dimensionais distintas, todos ligados a essência do EU SOU. Esses corpos sustentam uma linha tênue, mas poderosa de energias eletromagnéticas, que têm conotação de interpelação dos campos de sustentação da alma dentro da materialidade, nos diferentes níveis de energia. Ou seja, sabemos que pelas descobertas científicas, já foram registrados 7 corpos sombreados nos estudos dos átomos e de seus núcleos e diversas partículas que eles emitem. Portanto, os corpos sutis de um ser humano, planta, animal e cristais, são realidade do ponto de vista de pesquisadores de ponta, como já foi matéria de reportagem em fitas de vídeo que a editora Três , dona da revista Planeta, publicou em uma serie fantástica entre 1995 e 1997. Nessa material se descrevia a existência de outras realidades paralelas da matéria, como cópias da nossa realidade, o que no passado tinha sido descrito como sendo o universo da anti-matéria. A interação de campos de ondas e partículas de energia pode ser medido e confirmado. Isso demonstrou que o ser humano depende de uma energia de sustentação sutil, que provém de uma realidade sutil, intangível aos olhos e equipamentos comuns de medição, mas que já foram dimensionados em aparelhos de ultima geração dentro dos aceleradores de partículas.

Portanto a emissão de energia dos corpos sutis têm uma ação direta sobre o corpo material físico com o qual denominamos a nossa realidade existencial. Assim as trocas de energias, entre o corpo físico, astral, emocional, duplo etérico, mental inferior, mental superior, tela búdica, corpo átmico, corpo causal e morontial, são realidades ainda pouco explicadas, mas aceitas dentro da comunidade espiritualizada e em muitas linhas filosóficas e religiosas. Sabe-se que toda vez que um corpo sutil fica sobre a ação de energias mais densas, existe uma resposta direta e correlata do corpo físico material. Assim podemos explicar inclusive a ação das curas e cirurgias espirituais que ocorrem em milhares de centros espíritas e dentro do próprio Reiki, Cura Quântica, e outras modalidades de tratamentos com energias sutis. Ocorre, portanto, uma interação de energias eletromagnéticas não mensuradas, mas eficazes.

O Ponto Zero e o campo eletromagnético da Terra estão se alterando de forma impressionante, Medições efetuadas demonstram que o nosso tempo está menor do que realmente podemos medir. Até cerca de 2 a 3 anos, se falava que um dia de 24 horas medido pelos nossos relógios, possuía na verdade aproximadamente 16 horas reais. Isso explicava a nossa sensação de que o tempo está cada vez mais curto. Segundo as novas informações e medições efetuadas pelo professor Braden, teríamos no momento atual, isso em 2002 quando essa matéria foi escrita e distribuída para muitas pessoas, um valor próximo à cerca de 12 horas reais. Essa informação é válida, partindo de análises científicas que se somam às informações que podem ser encontradas pelos pesquisadores do Calendário Maia e outras referências sobre a mudança dos pólos terrestres e sobre os efeitos desse processo dentro da psique humana.

Pelas informações que recebi e canalização sobre o assunto em março deste ano, vindas de Shtareer, existe uma relação direta entre a sintonização do eixo e sua inclinação sobre a centralização consciencial da humanidade. Outro aspecto importante que deve ser salientado, é o fato de que o nosso hemisfério norte ficou por cerca de 14 mil anos sobre a polarização eletromagnética da estrela de Vega, que representa um pesado fardo energético, por ser um astro que ficou sustentando por muito tempo altas taxas de dualidade no processo de rebelião celestial entre as raças draconianas, humanas e derivações que originaram o primeiro híbrido entre humanos e répteis do nosso quadrante estelar. Vega fica a aproximadamente 26 anos luz do nosso planeta e possui atualmente um campo de emissão de energia mais estável, mas ainda recebemos energias dentro da propagação de luz e formas pensamentos de outras eras passadas, que alimentam realidades umbralescas da humanidade, em especial de muitos seres que aqui foram colocados em exílio, para desenvolver a linha de mestria e amadurecimento. Infelizmente muitas dessas almas ainda insistem em vibrar e fazer escolhas densas e nada harmônicas para sua própria evolução.

Com a mudança dos equinócios, passamos a ter no pólo sul o ponto mais carregado energeticamente, e isso vem ao encontro da ativação da essência da DEUSA FEMININA, do RAIO FEMININO, que é sustentado pelos amados ELOHINS MERU, no Lago Titicaca. Assim o novo padrão de energia, irá desenvolver de forma assustadora a atividade sensorial e cerebral do hemisfério direito do cérebro, o que, por sua vez, acabará por ativar altos valores de percepção mediúnica e extrafísica. Isso para as pessoas que não estão acostumadas, irá gerar um grande problema, que poderá levar a surtos de pavor e falta de compreensão do que realmente está ocorrendo. Estamos, como raça humana, direcionados há mais de 13 mil anos pelo lado esquerdo, que somente lida com fatos concretos que os 5 sentidos podem identificar como reais. Perdemos a capacidade de lidar com as percepções extra-sensoriais do plano invisível, das realidades paralelas. Essa nova realidade que já há certos anos vem se desenvolvendo de forma abrupta e contínua, demonstra como a mediunidade e busca pelo plano espiritual é algo crescente em milhares de pessoas em todo o mundo.

As mudanças do DNA, que já foram descobertas em crianças do mundo todo, matéria publicada neste site e pela revista Amaluz, em 1998, são fatores importantes desse processo de aceleração e sintonização com uma nova realidade vibracional. Assim como a interação de uma dimensão mais sutil é realidade efetiva na vida de muitas pessoas, que abandonaram muita coisa tida como absoluta para irem viver uma outra realidade sensorial e intuitiva, que lhes abriu as portas a novas realidades internas de si mesmos e que antes eram totalmente negadas. A nova fase de percepção sensorial e psíquica esta sendo aberta a todas as pessoas. No entanto as que não querem enxergar e se negam a buscar as devidas explicações, acabam por entrar no fanatismo religioso como ponto de salvação.

Com o campo eletromagnético da Terra tendo tido um decréscimo nestes últimos 4 mil anos ou mais, ocorre um crescimento na taxa de pulsação do campo magnético e da correspondente malha ao redor da Terra. Assim, com o campo magnético com esse declínio, passamos a ter uma alteração na barreira de freqüência do globo, o que por sua vez, passa a interagir diretamente no campo sensorial da humanidade e de todas as outras realidades existenciais da Terra, o que inclui, as cidades e realidades intraterrenas, intraoceanicas, templos ascensos e outros templos e colônias etéricas do plano astral e desencarnados, o que também inclui as diversas realidades do Umbral.

Segundo o professor Banerjee da Universidade do Novo México (EUA), o campo reduziu a sua intensidade a cerca da metade que se supunha existir nesses 4 mil anos. Segundo pesquisas e avaliações, considera-se que esse fenômeno ocorre quando está por vir um processo de inversão de pólos e, conseqüentemente, de campo eletromagnético do planeta. Recordo que há muitos anos, por volta de 1983 em uma matéria na antiga Série Ciência Abril, existia uma matéria sobre escavações efetuadas na Antártida a profundidades de cerca de 2.500 metros de profundidade, evidências que em um passado muito remoto, o pólo sul, representava o ponto mais carregado magneticamente, levando a confirmação de teorias de que em um passado remoto, os pólos da Terra eram outros, e que as eras glaciais estavam ligadas a essa provável inversão de polaridades e do próprio eixo da Terra.

Greg Braden descreve que são poucas as informações existentes sobre as alterações climáticas e sobre o efeito RS que significa Ressonância de Schumann, tendo relação mais em pesquisas secretas da marinha norte-americana, para comunicação de baixa freqüência em submarinos. Na biblioteca Seatle esses efeitos estão relacionados a pesquisas sobre a metereologia. Algumas informações sobre pesquisa sobre o assunto podem ser encontradas na representação espectral do professor Balser e Wagner em 1960. No Handbook of Atmospheric Eletrodynamies, vol I, de Hans Volland, existem registros desse estudo. Outro ponto de referência da RS, pode ser encontrado no Instituto Geofísico da Universidade do Alaska, por Davis Campbel.

Segundo o professor Braden, a data provável para o Ponto Zero ocorrer, será agora no dia 12 de agosto de 2003, isso porque foi descoberto que a Terra possui um biorritmo de 4 ciclos que ocorrem a cada 20 anos, sempre no dia 12 de agosto, o que nos colocaria justamente nesta sintonização. Curiosamente na década de 80, houveram muitas mudanças no processo espiritual e conciencial da humanidade, como por exemplo a queda da antiga URSS, a queda do muro de Berlin, o término da Guerra Fria. Além disso em agosto de 1987, ocorreu a Convergência Harmônica. Também, os primeiros sinais sobre o cinturão de fótons foi justamente em meados de 1985, o que gradualmente passou a ser mais difundido no inicio dos anos 90 e em 1994, por muitos canais e pesquisadores, entre eles o conhecido pesquisador e ex-membro do governo norte-americano e agente da CIA, Virgil Armstrong, autor do livro "O Caminho para casa", editado pela Pensamento. Virgil esteve no Brasil diversas vezes a convite do nosso amigo Daniel Dzegar e de outros eventos ligados ao movimento do despertar da consciência humana. Ele foi um dos primeiros membros do governo americano a divulgar amplamente por volta de 1994 a questão do cinturão de fótons e das conseqüências dessa egrégora sobre o planeta. Assim verificamos que esses ciclos de 20 anos, possuem um fundamento de interação no campo neurológico e emocional das pessoas, devido as drásticas mudanças ocorridas em nossa sociedade. Como cada mudança dessas dentro desses ciclos, desenvolvem uma interação energética de valores ainda desconhecidos, mas efetivos, a humanidade de forma geral passa a sofrer tal interferência e sistematicamente a se comportar de forma distinta, sem que perceba o que realmente está ocorrendo. A questão do tempo estar mais curto, é um efeito direto dessa alteração energética e sensorial. Todos nós percebemos que o tempo corre mais rápido, no entanto os relógios não demonstram isso, o que acaba por nos deixar perturbados e em muitos casos com ansiedade.

A verticalização dos eixos da Terra é um outro fato que já foi abordado em diversos programas , entre eles o fato que a interação energética do pólo norte está bem mais fraca e que, com isso, a nossa inclinação passou a ser bem mais reduzida e portanto, provocando alterações climáticas e nos mares e oceanos, o que explicaria o desprendimento de grandes calotas polares. Também o efeito de aquecimento, provocado pelo efeito estufa e pelo aumento das radiações cósmicas, como no caso do cinturão de fótons e de outras energias provenientes do nosso próprio sol Monmatia, estão efetuando profundas alterações no campo magnético da Terra, o que acaba por reforçar o efeito estufa e as alterações do nosso campo magnético, e da própria freqüência de Schumann. Alterações da inclinação do eixo terrestre, têm uma ação direta e correlata e, nosso sistema endócrino, que é regido por diversos efeitos químicos, e também pela egrégora sutil dos outros corpos sutis, que utilizam os centros de energia ou chacras, como pontos de contato entre as diferentes realidades dos nossos corpos sutis. Como a freqüência Schumann, esta sendo alterada, os corpos sutis e os nossos chacras, passam a receber uma nova carga de energia e como conseqüência, o processo endócrino passa a sofrer a ação disso. Da mesma forma a pineal, hipófise e pituitária passam a receber novos vetores de energia e valores que acabam por despertar o hemisfério direito, que estava adormecido na maior parte dos seres humanos. Também uma nova função passa a ser desenvolvida e manifestar capacidades que eram antes desconhecidas pelas pessoas normais.

Como alerta, gostaria de ressaltar, que não se sabe ao certo sobre os efeitos geológicos reais deste processo, ou seja, sobre catástrofes globais. O que quero é apenas dar continuidade às informações que tenho recebido, com o intuito de esclarecer. As alterações psíquicas que poderemos encontrar nas pessoas, fazem parte de um processo natural que já foi devidamente abordado por muitas pessoas no mundo. Portanto o Ponto Zero, é mais uma das interações de energia que podemos avaliar como conseqüência do processo do despertar consciencial da humanidade, antes que nós mesmos nos destruamos em nossas guerras egoístas. Estamos tendo uma nova chance de modificar nossas atitudes, mas temos que dar credibilidade à nossa capacidade fraternal de resolver as coisas com paz e sinceridade no atual momento, no qual todos estamos sendo testados e avaliados pelo orbe espiritual.

Não acredito e nem sinto destruição global, como muitos afirmam com seus pensamentos apocalípticos, apenas mudanças internas no globo de forma gradual e psíquicas mais profundas do que se imaginava. Os efeitos demonstram isso.Lembrem-se que a maior parte das profecias desde 1986, não se cumpriram como era de se esperar, por que houve uma mudança na consciência do planeta e dos processo energéticos do globo. Cabe a nós fazermos a nossa parte. trabalhando o despertar conciencial e meditar para efetuar a centralização de ambos os hemisférios cerebrais.

Fiquem na paz do vosso coração e procurem se sintonizar com o plano espiritual e da vossa alma, para superar as dificuldades que ainda vêm pela frente, decorrentes das nossas atitudes desarmônicas para com o Universo e ao nosso redor.

(Rodrigo Romo)

 

 

Voltar