Lume

Deita a tua sede em meus lábios,
em minha boca dorme

mergulha no meu cheiro
e te embriaga, quero-te
fascinado

quero não mais que o teu querer
[labareda louca]
quero não despertar

eternamente adormece a dor

reacende a rosa
e olha-a
: desabrocha ao toque
teu

ó facho de luz aceso e cego
que me penetra a flor que exala
vinho e mel
quero tua fúria de macho
teu fogo em baixo

colhe-me
delira comigo

um sorriso te aguarda
pra me iluminar mulher

10.06.04


Poema inédito, a ser publicado em breve no livro Abrašos e Abrazos

S˘nia Regina