Romance do Jornal de Poesia
(Ao Poeta Soares Feitosa)

Cordel do Jornal de Poesia...

Tudo começou do Nada
Quase nada existia...
No começo da Internet
Poesia!...Não havia...
Aí o Soares criou:
O Jornal de Poesia...

Veio com o Castro Alves
Nosso vate condoreiro
Deu-se o grito de alerta
Neste torrão brasileiro
O Jornal de Poesia:
Ecoa no mundo inteiro...

No Jornal de Poesia
Tem soneto e cordel
Poesia de todo tipo
A rodo e a granel :
Quem edita é o Soares:
Nosso vate menestrel...

O Jornal de Poesia
Da Poiesis endereço
O Jornalista é Feitosa
Poeta de lastro e berço...
Poesia é luz infinita:
Noite, tardo e amanheço...

A poesia não tem preço
Não se rende ao Capital
Fere os pés do sistema
Não sai em Telejornal
Muitas vezes ocultada...
Na redação do jornal...

Soa nos ares Poesia...
O Poeta à nossa frente
O Jornal de Poesia
De poesia é semente
Uni Verso e Reverso
Verso unido eternamente...

Na Internet é primaz
Bastião da Liberdade
Crítica e metacrítica
Poesia de qualidade
Questiono a Crititica
Que dilacera a Verdade...

É um Portal de primeira
Sempre tem a novidade
Desde a poesia do campo
Ao bom texto da cidade
Tem Pessoa, Castro Alves
Patativa, Sousandrade...

Por lá leio Zé Limeira
Orlando Tejo na lavra
Saramago no âmago
Na essência da palavra
Gerardo Mello Mourão
E o Poeta de Phalavra...

O poeta nos encanta:
Patativa do Assaré
Desencanta a poesia
E agora, seu José?
Eu quero a Rosa do Povo
Nuniverso de Quelé...

No Jornal de Poesia
Mia o Couto
Berra o Bode
Lá o Cabral se sacode
Na Arte de Escrever...
Soares e tantos mestres
No ensinar...aprender...

Tem uma banda hispânica
Do poeta Floriano
Tem a chama criativa
Do grande vate gitano
Baluarte Federico
Nosso Poeta Cigano...

Tem a poesia moderna
Erudita e popular...
Mário, Oswald de Andrade...
O verso a aglutinar
E o Drummond no caminho:
Tira pedra do lugar...

Lá há crítica e polêmica
Debate de arrepiar
Todos tem voz e vez
Uns 3 mil estão no ar...
Poeta de todo o mundo :
Para a gente apreciar...

Tem Josés, Joãos, Marias
De quase todo lugar
Do Brasil e da Europa
Até de Madagascar...
Da África, Asia, Oceania:
Num galope a beira mar...

As Tsunamis chegaram
E muita gente levou
Prenúncio do Apocalipse
Onda gigante formou
Poesia da Natureza
Castigo a quem desmatou..

.Lá Bilac canta a Língua
Rui o verso desafia
Vieira passa Sermões
Grandes Sertões: Travessia...
Cruz e Sousa nos encanta:
No Jornal de Poesia...

Vi Catulo apaixonado :
Ecos de Gonçalves Dias...
Andrades e Irmãos Campos
Bandeiras nas romarias...
Pessoas tecendo o verso:
Encantando aleivosias...

Leio Augustos e Anjos...
No Jornal de Poesia
Releio os modernistas
No JP todo o dia
Faço a reflexão:
Dou asas à fantasia...

Aqui leio Castro Alves:
O Poeta Condoreiro...
Murilo Mendes, Gonzaga
Até Jackson do Pandeiro
Poetas de todo o mundo
E do torrão brasileiro...

Tem poesia do Apodi
Da Chapada Diamantina...
Os versos do Cariri
A poética cristalina...
O folclore de Cascudo:
Quintessência nordestina...

O cordel tem bom espaço:
Adágio de Leonardo
Lampião e Padim Ciço
O Pavão de Ednardo
Tem trovador, menestrel:
A inspiração do bardo...

Li o Ferreira Gullar
Sua luta corporal
Toda Poesia eu li
Lá no fundo do quintal
O mestre do Maranhão
É difícil ter igual ...

Poetas de todo tipo
Moderno e tradicional...
Abstrato, concretista
Trovador e surreal...
Pode até ter ET
Disfarçado de normal...

Lá se vê uma Galáxia
Via-Láctea da Poesia...
Tem a Arte de Vinícius
Com a sua Alquimia
Santiago no Caminho
Do Graal de cada dia...

O Soares faz a ponte...
Transmutador da linguagem
Poeta pra lá de bom
Na arte da signagem
Merece nosso respeito:
A mais sagrada homenagem ...

Num canto leio Neruda
Borges do outro lado
Zé Ramalho nos encanta:
Avohai,...Vida de Gado...
Mário, Faustino, Torquato...
José Lins e Jorge Amado...

Lá eu vi o tal do Bu$h
Sem poesia e sem juízo
O Sadã correndo atrás
Da arte do improviso
Salve a Bomba da Poesia:
Que explode sem aviso...

A poética de Bin Laden
Só se vê na explosão
Vi a tal de bombabaca
Lá no Afeganistão...
A invasão do Iraque:
É arte de destruição...

Vi o Sadã proposto
Para ganhar o Nobel
No Jornal de Poesia
Ouvi samba de Noel
Os versos de Pixinguinha
Na orquestra do papel...

No Jornal de Poesia
Tem poesia do Islã
Ouço verso palestino
Leio a rima do Irã
Ocuparam Bagdá
E querem tomar Teerã...

No Jornal tem todo verso
Que na mídia não se vê
Poetas de bom quilate
Que nos jornais não se lê...
Poetas de Juazeiro ...
De Crato e Irecê...

Tem vate do Cariri
E da Serra do Teixeira
Lampião, xote, xaxado
Canto à mulher rendeira
Corisco: O Diabo Louro...
Ressucita Zé Limeira...

Poetas de todo mundo
Desfilam na passarela
Dante, Camões e Pessoa
Aqui também se cordela
Pound, Elliot, Whitman
Cora Coralina bela...

Vi um poeta com fome
Fome! zero na gamela
Nada tinha pra comer
Será que a vida é bela?
Alguns comem caviar...
Outros?... Nada na panela...

Nossa poesia tem fome
E tem alma guerilheira
Na Geografia da Fome
Não tem eira...Não tem beira
Para que tanta miséria
Na rica pátria brasileira?

Poeta de Ibititá
Do Ingá, do Catolé
Poeta de Cajazeiras
Ipu...Icó...Caetité
Quixadá e Caicó
Uauá...Aribicé...

A musa da poesia
Tão inspirada e bela
Ilumina a nossa a vida
Abre a nossa janela...
O Jornal de Poesia :
É a nossa passarela...

Todo tipo de poeta
Eu já li lá no Portal
Tem poeta Severino
Influência de Cabral
A poética de Drummond
E vates do surreal...

Lá os Campos dão bom dia
Para o Cego Aderaldo...
O Pound na logopéia...
O cantador eternizado
Repentista faz na hora:
"O que é bom tá guardado"...

A poesia nos liberta
Do tirano opressor
A Be$ta do Apocalipse
É Bu$hitler repressor
No Jornal de Poesia:
Eu quero é Paz e Amor...

Nos Lusíadas de Camóes
A poesia a navegar...
Mestre Juvenal Galeno
Num galope a beira-mar...
Ascenso e Patativa:
Catulo a nos apaixonar...

Shakespeare no soneto
Romanceia o dia-a-dia
Li Romeu e Julieta
Otelo com alegria
Hamlet na narrativa :
No Jornal de Poesia...

De Canudos naõ esqueço:
De Antônio Conselheiro...
Mestre Euclides da Cunha
É lido no mundo inteiro
Os Sertões é obra-prima
E um orgulho brasileiro...

A poesia é nosso guia
No universo real
No Jornal de Poesia
Há magia virtual
Evolução da linguagem
Do abstrato ao surreal...

Polemiza-se nas idéias
Contrastes de opinião
O Jornal de Poesia
Transmuta a Cosmovisão
Alchemia da palavra
Em plena Revôolução...

Leio Augusto dos Anjos
Com o Eu universal...
A mensagem de Poesia
É terna e flui natural
No Jornal de Poesia:
O verso é trancendental...

No Jornal de Poesia
Augusto nos ilumina
Com o verso esplendoroso
E a veia nordestina
O Jornal de Poesia:
É raio da silibrina ...

No Jornal de Poesia
Tem romance e tem fado
Tem Rosa e a Cecília
Tem Quintana e Aderaldo
Do soneto ao cordel:
Há poeta pra todo lado...

Poetas novos questionam
O verso tradicional...
O poeta consagrado
Navega até Portugal...
No oceano da Poesia:
O verso é hipertextual...

Há polêmica no ar:
É poesia em discussão...
Wilson Martins critica
C om sábia erudição...
Concretiza-se o verso :
No abstrato da ilusão...

No Jornal de Poesia
Transmuta-se verso e prosa
Ascendino Leite canta
Flui o Guimarães Rosa
Ouço a voz de Otacílio
E Ivanildo na glosa...

Navegante da palavra
Experimento a linguagem
O Homem e sua Hora
Nos transmite a mensagem
No Jornal de Poesia:
Universer signagem...

O Jornal de Poesia
Nutre a criatividade
Verso, reverso e prosa
Expõe inventividade...
É poesia na Web:
Hipermultiplicidade...

Poetas brilham no Jornal...
Nas ondas da Eternet
O Jornal de Poesia :
É diamante na Net
É uma preciosidade:
Nos garimpos da Internet...

Soares muito obrigado
Nosso agradecimento
Poeta de muito amor
Criativo e de talento...
O Jornal de Poesia
Guia o nosso movimento...

No Jornal de Poesia:
Vate Soares Feitosa. ..
Te saúdo de Brasília
No repente e na glosa...
Sou o Gustavo Dourado:
Um afilhado de Rosa...

Soares Feitosa Ú Editor do site "Jornal da Poesia"
Clique aqui e conheša

Gustavo Dourado