VOLTAR

93 poesias
Cancioneiro

  • Nota Preliminar
  • Abat-Jour
  • Abdicação
  • Abismo
  • A Grande Esfinge do Egito
  • A minha vida é um barco abandonado
  • A morte chega cedo
  • Andei léguas de sombra
  • Ao longe, ao luar
  • Aqui onde se espera
  • As horas pela alameda
  • As minhas ansiedades
  • Assim, sem nada feito e o por fazer
  • As tuas mãos terminam em segredo
  • Às vezes entre a tormenta
  • Atravessa esta paisagem o meu sonho
  • Autopsicografia
  • Azul ou verde, ou roxo
  • Baladas de uma outra terra, aliadas
  • Bate a luz no Cimo
  • Bóiam leves, desatentos
  • Braço sem corpo brandindo um Gládio
  • Brilha uma voz na noute...
  • Canção
  • Cansa sentir quando se pensa
  • Cerca de grandes muros quem te sonhas
  • Cessa o teu canto!
  • Chove. É dia de Natal
  • Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
  • Chove, Nenhuma Chuva Cai
  • Chuva Oblíqua
  • Começa a ir ser dia
  • Como a noite é longa!
  • Como inútil taça cheia
  • Como uma voz de fonte que cessasse
  • Conselho
  • Conta a lenda que dormia
  • Contemplo o lago mudo
  • Contemplo o que não vejo
  • Dá a surpresa de ser
  • Da minha idéia do mundo
  • De onde é quase o horizonte
  • De quem é o olhar
  • Ditosos a quem acena
  • Dizem que finjo ou minto
  • Dizem?
  • Dobre
  • Dorme enquanto eu velo...
  • Dorme, que a vida é nada!
  • Dorme sobre o meu seio
  • Do vale à montanha
  • Durmo. Se sonho, ao despertar não sei
  • É brando o dia, brando o vento
  • Ela canta, pobre ceifeira
  • Ela ia, tranqüila pastorinha
  • Elas são vaporosas
  • Em Busca da Beleza
  • Em horas inda louras, lindas
  • Emissário de um rei desconhecido
  • Em plena vida e violência
  • Entre o bater rasgado dos pendões
  • Entre o luar e a folhagem
  • Entre o sono e sonho
  • Eros e Psique
  • Esqueço-me das horas transviadas
  • Esta espécie de loucura
  • Feliz dia para quem é
  • Flor que não dura
  • Foi um momento
  • Fosse eu apenas, não sei onde ou como
  • Fresta
  • Fúria nas trevas o vento
  • Glosa
  • Gomes Leal
  • Grandes mistérios habitam
  • Guia-me a só razão
  • Ilumina-se a Igreja por Dentro da Chuva
  • Intervalo
  • Isto
  • Liberdade
  • Não digas nada!
  • Não: não digas nada!
  • O Andaime
  • O Maestro Sacode a Batuta
  • O que me dói não é
  • Pobre velha música!
  • Põe-me as mãos nos ombros ...
  • Sonho. Não sei quem sou.
  • Sorriso audível das folhas
  • Tenho Tanto Sentimento
  • Teus olhos entristecem.
  • Tomamos a Vila depois de um Intenso...
  • Vaga, no azul ampla solta